PROLAR - Companhia de Habitação de Ponta Grossa

Fone (42) 3222-1257

Rua Balduíno Taques, 445 - 3º piso

Ponta Grossa - Paraná - 84010-050

Acesso Restrito

Novidades

Prolar articula a criação de hortas comunitárias no Costa Rica

Parceria entre a Smapa e a Copel viabilizará a produção de alimentos orgânicos em áreas da rede de distribuição de energia
 

Moradores do Costa Rica poderão produzir seus próprios alimentos orgânicos, nos próximos meses, graças a um projeto piloto da Companhia de Habitação de Ponta Grossa (Prolar) para a criação de hortas comunitárias nos conjuntos habitacionais do município. A iniciativa deve beneficiar, inicialmente, cerca de 80 famílias e conta com a parceria da Secretaria Municipal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Smapa) e da Companhia Paranaense de Energia Elétrica (Copel).

 

De acordo com a Prolar, o projeto consiste na utilização de áreas sob as redes de alta tensão para o plantio de orgânicos. Cada família cadastrada poderá usufruir de uma área de, aproximadamente, 18 m². O auxílio técnico será fornecido pela Smapa, que disponibilizará técnicos para a capacitação dos mutuários e acompanhamento das lavouras.

 

“A implantação do ‘Hortas Comunitárias – Cultivando Energia’ contribui para a melhoria da alimentação dessas famílias e funciona como prevenção à ocupação indevida e a poluição desses espaços”, comenta o assistente social da Copel, Rafael Carmona.    Ele explica que utilização desses locais também  funciona como forma de conscientização da população quanto aos perigos e cuidados necessários no entorno das redes de alta tensão. “O envolvimento da comunidade garante que as informações pertinentes à segurança nessas áreas seja divulgada pelos próprios moradores”.

 

Após a estruturação e delimitação das hortas, a Smapa auxiliará as famílias, fornecendo subsídios técnicos e as primeiras mudas para o plantio. O secretário da pasta, Ivonei Afonso Vieira acredita que o processo se inicie ainda no primeiro semestre de 2018. “Primeiro teremos de realizar os ajustes necessários entre a prefeitura e a Copel para a cessão dessa área e sua estruturação. Na sequência, nossos técnicos auxiliarão os mutuários com o plantio, que será acompanhado por eles e, possivelmente, por alunos de instituições de ensino da área da agricultura, as quais pretendemos firmar parcerias. Nossa previsão é de que até o fim do primeiro semestre, as primeiras mudas já estejam plantadas, iniciando efetivamente o projeto”.

 

Segundo o presidente da Prolar, Dino Schrutt, a iniciativa vem ao encontro das diretrizes empreendidas pela instituição para promover não só alternativas de renda às famílias, mas também a sustentabilidade dos conjuntos habitacionais assistidos pela companhia. “Nosso entendimento é de que o trabalho da Prolar não deve ser limitado à entrega das chaves da casa própria. Ele deve ser integrado com medidas que promovam alternativas de renda e sustentabilidade e o Horta Comunitária é um exemplo disso. Com sua concretização, nossa expectativa é de que a ideia seja expandida para outros conjuntos, proporcionando ainda mais as opções de renda, com a comercialização do excedente pelas famílias, e de alimentação saudável”, finaliza.
 
 
Cadastro
 

Segundo a assistente social da Prolar, Marines Viezzer, a partir dessa semana, as equipes da companhia iniciarão as visitas aos mutuários e o processo de cadastramento das famílias que integrarão o projeto Cultivando Energia. Os requisitos nessa etapa serão residir no Costa Rica e em local próximo da horta, conhecimento prévio de cultivo, além de fazer parte de família com, pelo menos, quatro membros ou ser idoso. “Estabelecemos esses requisitos para as primeiras oitenta famílias, mas nossa pretensão é estender a todos do Costa Rica. Em um primeiro momento, com a conclusão desses cadastros, estabeleceremos uma lista de espera e trabalharemos na ampliação do projeto”, conclui.

 

Fonte: http://www.pontagrossa.pr.gov.br/node/37083