PROLAR - Companhia de Habitação de Ponta Grossa

Fone (42) 3222-1257

Rua Balduíno Taques, 445 - 3º piso

Ponta Grossa - Paraná - 84010-050

Acesso Restrito

Novidades

Prefeitura lança projeto de hortas comunitárias em conjuntos habitacionais

Prefeitura lança projeto de hortas comunitárias em conjuntos habitacionais

Parceria entre Prolar, Smapa e Copel levará hortas comunitárias para oitenta famílias do Costa Rica. Projeto piloto poderá ser expandido a outros conjuntos do município.

 

A Prefeitura de Ponta Grossa e a Copel realizaram, na tarde de hoje (24), o lançamento oficial do projeto “Cultivar Energia”. A iniciativa tem como objetivo a criação de hortas comunitárias em áreas sob as redes de alta tensão próximas aos conjuntos habitacionais do município.  Inicialmente, oitenta famílias do Costa Rica serão atendidas pelo projeto, que será viabilizado através do trabalho conjunto entre a Companhia de Habitação de Ponta Grossa (Prolar), Secretaria Municipal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (SMAPA), e a Copel.
De acordo com o prefeito Marcelo Rangel, a ação contribui não só com as famílias do Costa Rica, mas para toda a cidade. “Esse é um programa inovador e contribui para a resolução de problemas nessas áreas de alta tensão. Com essa parceria, onde a Prefeitura irá cadastrar as famílias, entregar sementes e preparar o solo, poderemos oferecer não só meios para uma alimentação saudável, mas também para manutenção dessas áreas e a promoção da educação ambiental nos conjuntos habitacionais. Isso é muito bonito e é um exemplo para as futuras gerações”, declara.
Segundo a superintendente de meio ambiente da Copel Geração e Transmissão, Luiza Nastari, “promover o espírito comunitário, a alimentação saudável, a horticultura e a segurança nas áreas de alta tensão, além de aproximar a empresa dos cidadãos” são princípios norteadores da inciativa no município. Ela conta que os trabalhos, inclusive, já iniciaram na área. “Hoje já finalizamos o cercamento do local onde, em breve, será o plantio das hortas.  Nossa próxima etapa será, justamente o trabalho educacional com relação a segurança na rede de transmissão” conclui.
 
O projeto
 

O presidente da Prolar, Dino Schrutt, explica que cada uma das oitenta famílias participantes do projeto no Costa Rica poderá cultivar um terreno de 15 m² nas áreas de alta tensão. Segundo Schrutt, todas elas contarão com acompanhamento técnico. “Com a delimitação dos terrenos, nossos mutuários cadastrados terão todo o acompanhamento dos técnicos da SMAPA e da Copel. Nosso papel nesse processo é definir os critérios para as famílias interessadas em participar, assim com acompanhar a utilização da horta”, diz.
Outro aspecto levantado por Schrutt é interação do projeto com o trabalho já desenvolvido pela Prolar junto aos conjuntos habitacionais. “Ficamos muito contentes a possibilidade de implantação dessa iniciativa, que tem potencial para ser estendida a outros empreendimentos, pois amplia o trabalho que oferecemos de incentivo à sustentabilidade, capacitação e promoção de alternativas de renda para os nossos mutuários”, completa.
De acordo com o secretário da SMAPA, Ivonei Afonso Vieira, além do acompanhamento do plantio e cuidados com a horta, também serão fornecidas as sementes e o encaminhamento para o comércio do possível excedente da produção. “Nossos agrônomos irão orientar essas pessoas sobre o plantio, a construção dos canteiros e os cuidados até a colheita. A partir disso, a Prolar trabalhará a utilização desses produtos e, com nosso auxílio, a comercialização do excedente”, finaliza.

 

Fonte: http://www.pontagrossa.pr.gov.br/node/37597