PROLAR - Companhia de Habitação de Ponta Grossa

Fone (42) 3222-1257

Rua Balduíno Taques, 445 - 3º piso

Ponta Grossa - Paraná - 84010-050

Acesso Restrito

Novidades

Prolar realiza sorteio de lotes no Parque dos Sábias

 

A Companhia de Habitação de Ponta Grossa ( Prolar) realizou, nesta semana, o sorteio de  18 terrenos no Parque dos Sábias, em Uvaranas. O evento reuniu famílias que já constam na lista de Prolar e têm o interesse de construir suas próprias casas no conjunto habitacional.

 

De acordo com a assistente social da Prolar, Marinês Viezzer, a atividade contempla as famílias que ainda não foram contempladas com imóveis de forma transparente, além de servir como orientação para os próximos passos. “O sorteio tem como objetivo garantir a transparência na distribuição dos lotes para as famílias, por isso é feito de forma eletrônica e com os interessados presentes. Junto com essa ação, a Prolar oferece todo apoio técnico, explicando para as famílias os próximos passos e os pontos a serem considerados antes e depois da assinatura do contrato”, declara.

 

Entre as informações repassadas, o prazo para início da construção é um dos dados essenciais  aos mutuários participantes. “Focamos muito no repasse de todas as informações pertinentes aos mutuários e reforçamos que, ainda que sorteados, eles não têm a obrigação de fechar o contrato. Isso por que, após o sorteio, é estipulada uma data para a assinatura de contrato e pagamento da primeira parcela. Assim que ocorre a assinatura, o mutuário tem 180 dias para iniciar a construção do imóvel. Caso ele ultrapasse esse período, podem haver sanções que incluem a reintegração do terreno à Prolar”, explica o presidente da  Prolar, Dino Schrutt. “Esse prazo é uma forma de garantir que os lotes oferecidos pela Prolar sejam, de fato, utilizados para seu fim. A Prolar trabalha com muita responsabilidade no apoio à população e o que mais queremos é que essas pessoas criem raízes, fortaleçam suas famílias e realizem o sonho da casa própria”, completa Schrutt.

 

Diferente das casas do conjunto habitacional Parque dos Sábias, realizado com recursos  da Caixa e do Fundo Nacional de Habitação de Interesse Social (FNHIS) em conjunto com a Prolar, o loteamento do Parque dos Sábias é um empreendimento composto totalmente por recursos próprios da Prolar e já conta com 34 famílias instaladas. Com o sorteio, esse número deve ultrapassar as 50 moradias nos próximos meses. Uma das possíveis novas moradoras é a promotora de vendas, Camila Resende. Mãe de um filho de 5 anos, ela pretende sair do aluguel e construir uma casa para a família. “A Prolar ajuda bastante e poder participar desse sorteio é uma grande esperança de que posso conseguir construir uma casa para o meu filho, para minha família”, conclui.

 

Fonte: http://www.pontagrossa.pr.gov.br/node/37860

Mulheres do Andorinhas participam de oficina de artesanato

Prolar Mulheres do Andorinhas participam de oficina de artesanato

A Companhia de Habitação de Ponta Grossa (Prolar) realizou, na tarde de hoje (28), uma oficina de artesanato no residencial das Andorinhas. Cerca de 20 mulheres participaram da ação, que incluiu a confecção de guirlandas com material reciclável e tiaras infantis decoradas. 
De acordo com a assistente social da Prolar, Márcia Pedroso dos Santos, a ação faz parte do projeto social da Prolar para o fortalecimento das comunidades e promoção de alternativas de renda junto aos mutuários. “A oficina de artesanato é muito importante, pois oferece mecanismos simples que podem possibilitar a geração de alternativas de renda, que hoje é um dos eixos de atuação da Prolar junto aos mutuários”, aponta.
“É muito bom poder participar”, declara Cacilda de Fátima Janz. Moradora do Andorinhas há cerca de um ano, ela afirma que o curso, além de ensinar sobre uma profissão, auxilia no contato com a comunidade. “A gente aprende muito com esses cursos, acaba fazendo novas amizades e se aproximando mais das pessoas daqui”, declara.
Além dos aspectos ligados ao empreendedorismo e ao fortalecimento de laços comunitários, o curso oferecido também trabalha a questão Ambiental. É o que explica Adriana de Andrade e Silva, educadora ambiental da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SMMA) e uma das coordenadoras da ação. “O principal dessa oficina é ensinar aos mutuários que eles podem aproveitar materiais recicláveis, que acabariam indo para o lixo, de uma forma consciente. É  uma oportunidade para levar a educação ambiental a essas aos moradores para que eles cuidem do ambiente em que vivem e tenham uma qualidade de vida cada vez maior”. conclui

 

Fonte: http://www.pontagrossa.pr.gov.br/node/37641

Prefeitura lança projeto de hortas comunitárias em conjuntos habitacionais

Prefeitura lança projeto de hortas comunitárias em conjuntos habitacionais

Parceria entre Prolar, Smapa e Copel levará hortas comunitárias para oitenta famílias do Costa Rica. Projeto piloto poderá ser expandido a outros conjuntos do município.

 

A Prefeitura de Ponta Grossa e a Copel realizaram, na tarde de hoje (24), o lançamento oficial do projeto “Cultivar Energia”. A iniciativa tem como objetivo a criação de hortas comunitárias em áreas sob as redes de alta tensão próximas aos conjuntos habitacionais do município.  Inicialmente, oitenta famílias do Costa Rica serão atendidas pelo projeto, que será viabilizado através do trabalho conjunto entre a Companhia de Habitação de Ponta Grossa (Prolar), Secretaria Municipal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (SMAPA), e a Copel.
De acordo com o prefeito Marcelo Rangel, a ação contribui não só com as famílias do Costa Rica, mas para toda a cidade. “Esse é um programa inovador e contribui para a resolução de problemas nessas áreas de alta tensão. Com essa parceria, onde a Prefeitura irá cadastrar as famílias, entregar sementes e preparar o solo, poderemos oferecer não só meios para uma alimentação saudável, mas também para manutenção dessas áreas e a promoção da educação ambiental nos conjuntos habitacionais. Isso é muito bonito e é um exemplo para as futuras gerações”, declara.
Segundo a superintendente de meio ambiente da Copel Geração e Transmissão, Luiza Nastari, “promover o espírito comunitário, a alimentação saudável, a horticultura e a segurança nas áreas de alta tensão, além de aproximar a empresa dos cidadãos” são princípios norteadores da inciativa no município. Ela conta que os trabalhos, inclusive, já iniciaram na área. “Hoje já finalizamos o cercamento do local onde, em breve, será o plantio das hortas.  Nossa próxima etapa será, justamente o trabalho educacional com relação a segurança na rede de transmissão” conclui.
 
O projeto
 

O presidente da Prolar, Dino Schrutt, explica que cada uma das oitenta famílias participantes do projeto no Costa Rica poderá cultivar um terreno de 15 m² nas áreas de alta tensão. Segundo Schrutt, todas elas contarão com acompanhamento técnico. “Com a delimitação dos terrenos, nossos mutuários cadastrados terão todo o acompanhamento dos técnicos da SMAPA e da Copel. Nosso papel nesse processo é definir os critérios para as famílias interessadas em participar, assim com acompanhar a utilização da horta”, diz.
Outro aspecto levantado por Schrutt é interação do projeto com o trabalho já desenvolvido pela Prolar junto aos conjuntos habitacionais. “Ficamos muito contentes a possibilidade de implantação dessa iniciativa, que tem potencial para ser estendida a outros empreendimentos, pois amplia o trabalho que oferecemos de incentivo à sustentabilidade, capacitação e promoção de alternativas de renda para os nossos mutuários”, completa.
De acordo com o secretário da SMAPA, Ivonei Afonso Vieira, além do acompanhamento do plantio e cuidados com a horta, também serão fornecidas as sementes e o encaminhamento para o comércio do possível excedente da produção. “Nossos agrônomos irão orientar essas pessoas sobre o plantio, a construção dos canteiros e os cuidados até a colheita. A partir disso, a Prolar trabalhará a utilização desses produtos e, com nosso auxílio, a comercialização do excedente”, finaliza.

 

Fonte: http://www.pontagrossa.pr.gov.br/node/37597

Prolar realiza tarde para mulheres no Esplendore

Prolar realiza tarde para mulheres no Esplendore

A Companhia de Habitação de Ponta Grossa (Prolar), realizou, ontem (16), mais uma edição da ‘Tarde Para Mulheres’. A ação tem como intuito elevar a auto-estima e promover a integração das mutuárias de empreendimentos assistidos pela Prolar no município.  Durante toda a tarde,  cerca de 50 mulheres do residencial Esplendore, em Uvaranas, puderam usufruir de serviços como manicure, pedicure, corte de cabelos e maquiagem, além de participar do sorteio de brindes realizados pela Prolar. “A iniciativa do Tarde Para Mulheres faz parte do eixo de organização e mobilização comunitária promovido pela Prolar em todos os empreendimentos viabilizados pelo  Minha Casa, Minha Vida, em Ponta Grossa, através de recursos do Governo Federal e da Caixa”, explica a assistente social Marinês Viezzer.  “Esse ano já realizamos essa ação nos conjuntos Buenos Ayres, Califórnia e Costa Rica. É um momento muito importante, pois além do embelezamento dessas mulheres, também ajuda a criar e fortalecer laços dentro da comunidade”, completa.

 

 

Fonte: http://www.pontagrossa.pr.gov.br/node/37507

Prolar disponibiliza terrenos para venda

Mais de 40 áreas destinadas à construção de imóveis comerciais e/ou residenciais podem ser adquiridas diretamente na Prolar. Terrenos variam entre, aproximadamente, 300 e 2500  metros quadrados.
 
A Companhia de Habitação de Ponta Grossa (PROLAR) disponibiliza mais de 40 áreas destinadas à construção de imóveis comerciais e/ou residenciais para a compra no município. Os terrenos já contam com toda a estrutura, fazem parte dos Conjuntos Habitacionais Amália II, Parque dos Sabiás, Jardim Boreal e Porto Seguro e possuem áreas que variam de cerca de 300 até 2500 metros quadrados.
“Essas são áreas que já passaram pelas etapas legalmente exigidas de entrega de ofertas de compra. Como nem todos os terrenos foram vendidos nessas ações, há agora a possibilidade de que sejam adquiridos através de oferta simples, por ordem de chegada dos compradores”, explica o diretor Presidente da Prolar, Dino Schrutt. De acordo com Schrutt, para essas áreas, basta que interessado esteja com a documentação requerida em dia e que seja efetivada a oferta pelo comprador dentro dos valores previamente divulgados no site da Companhia. “O processo de aquisição é bastante simples e ágil. A lista completa de documentos, assim como as plantas, fotos e demais informações dos terrenos, podem ser acessados através do site da Prolar”, completa.
Segundo a Prolar, ao todo, 47 lotes podem ser adquiridos por meio do processo simplificado. O maior número de áreas disponíveis se encontra no Parque dos Sábias, com 31 terrenos. Já o os conjuntos habitacionais Porto Seguro e Boreal contam com seis cada, enquanto o Jardim Amália II possui 4 locais aptos para compra. Os valores variam de, aproximadamente, 50 mil até cerca de 330 mil reais. Os valores adquiridos são revertidos para a aquisição de novos terrenos destinados à ampliação de moradias populares em Ponta Grossa.
Os interessados devem procurar a sede da Prolar, na rua Balduíno Taques, 445.

 

 Maiores informações: 

http://prolarpmpg.com.br/arquivos/lotecomercial/oferta_publica_2017.html

  

Fonte: http://www.pontagrossa.pr.gov.br/node/37330