PROLAR - Companhia de Habitação de Ponta Grossa

Fone (42) 3222-1257

Rua Balduíno Taques, 445 - 3º piso

Ponta Grossa - Paraná - 84010-050

Acesso Restrito

Novidades

Prolar apresenta avanços do município para comitiva de Guarapuava

1

Durante o encontro, equipes da Prefeitura de Ponta Grossa e da Prolar demonstraram as medidas que vem sendo tomadas em relação a transparência e inovação na área de habitação

 

A Companhia de Habitação de Ponta Grossa  (Prolar)recebeu, na tarde de hoje (03), uma comitiva da cidade de Guarapuava. Durante a visita, equipes da Prolar e da Prefeitura  apresentaram  as medidas que vem sendo tomadas em relação a transparência e inovação, além dos avanços registrados por Ponta Grossa na área de habitação nos últimos anos.
De acordo com o diretor-presidente da Prolar, Dino Schrutt, a intenção do encontro é dividir experiências,  criando as bases para realização de convênio de cooperação técnica  não onerosa  entre os municípios. “O prefeito Marcelo Rangel tem como prioridade de Governo, trazer a inovação tecnológica como benefício e eficiência ao serviço público voltado exclusivamente para o cidadão.  Essa premissa tem permitido diversas inovações no município e na Prolar, que vem desenvolvendo, nos últimos anos, inúmeras iniciativas voltadas para a ampliação da transparência, da  capacidade de auditar dados junto a seleção das famílias, da eficiência no atendimento ao público e da inovação na regularização fundiária. São essas medidas que foram apresentadas pelas nossas equipes durante a tarde de hoje”, destaca Schrutt.
“Nossa intenção é de que seja firmado, futuramente,  um convênio de cooperação técnica não oneroso para que possamos replicar todos as iniciativas que tem dado bons resultados e tornaram Ponta Grossa em especial a Prolar, referência na habitação nacional”, completa.

Fonte:  http://pontagrossa.pr.gov.br/node/45036

Prolar compartilha experiências da área de habitação com a Prefeitura de Sengés

11

Equipe da Prolar esteve reunida com representantes do Município de Sengés, durante a tarde de hoje (29),  para tratar sobre experiências dos programas habitacionais de Ponta Grossa

 
A Companhia de Habitação de Ponta Grossa (Prolar) recebeu, na tarde de hoje, o Secretário de Obras, Habitação e Saneamento, Marcos Vincenzi, e Procurador do Município de Sengés, Evandro Rodrigo de Souza, para debater sobre as experiências de Ponta Grossa na área da Habitação. Durante a reunião, foram discutidas as soluções implementadas pela Prolar nos últimos  para fortalecer o setor ampliar a oferta de casas para as famílias da cidade.
Segundo o diretor-presidente da Prolar, Dino Schrutt, o encontro possibilitou a análise de situações já resolvidas em Ponta Grossa e que podem contribuir para suprir demandas de Sengés. “Dentre os principais assuntos tratados, discutimos possíveis medidas para que Sengés resolva a interrupção de uma obra de 50 casas. Além disso, também apresentamos o caso do Parque dos Sábias, iniciativa da Prolar que virou referência na área de projetos inovadores na habitação”, declara Schrutt. “Ficamos muito contentes com a visita e deixamos as portas abertas e nossas equipes à disposição para troca de experiências sobre as iniciativas promovidas aqui, assim como para auxiliar na legislação local, no desenvolvimento de projetos para novas habitações, na regularização  fundiária e loteamentos urbanizados”, finaliza Schrutt.

 

Fonte: http://www.pontagrossa.pr.gov.br/node/44970

Aluguel Social: Prefeitura estabelece ações integradas para a proteção de crianças e adolescentes no município

1

Convênio assinado na manhã de hoje (26) estabelece parceria com o Judiciário e Ministério Público para a inclusão de famílias com crianças e adolescentes em situação de risco entre os grupos prioritários  do programa Lar Acolhedor de Aluguel Social.


A  Prefeitura de Ponta Grossa, através da Companhia de Habitação de Ponta Grossa (Prolar),  da Secretaria Municipal de Políticas Públicas Sociais (SMPPS) e da Fundação de Assistência Social de Ponta Grossa (FASPG), deu mais um passo na implementação e ampliação  de iniciativas de  proteção à criança no município. Isso porque, na manhã de hoje (26), foi formalizada uma entre Município, poder Judiciário e Ministério Público com vistas à inclusão de famílias com crianças em situação de risco entre os grupos prioritários  do programa Lar Acolhedor de Aluguel Social.
De acordo com o prefeito Marcelo Rangel, a iniciativa promove  o fortalecimento das medidas desenvolvidas pela Prefeitura com o intuito de articular dispositivos que auxiliem na proteção da criança e do adolescente  em Ponta Grossa. “O poder judiciário tem sido um grande parceiro nosso na definição de politicas públicas que contribuam para o avanço do nosso município em diversos setores. E a proteção à criança e ao adolescente é uma dessas frentes onde temos avançado de forma constante e contínua. Isso é muito importante por que além de promovermos uma mudança na vida dessas crianças hoje, nós também contribuímos para a construção de um futuro ainda melhor”, destaca Rangel.
Segundo o diretor-presidente da Prolar, Dino Schrutt, a formalização do convênio permite a criação de mais um critério norteador das ações do programa Lar Acolhedor, permitindo maior agilidade no atendimento das famílias. “Esse convênio vem sendo elaborado,  ao longo dos últimos meses, em parceria direta  com o Ministério Público, por meio da promotora Caroline Teixeira de Sá,  e do Judiciário,   com a juíza Noeli Reback, responsável pela Vara da Infância e Juventude de Ponta Grossa”, aponta Schrutt.  “A nossa politica habitacional já tem critérios prioritários de atendimento para os lotes urbanizados, para o Programa Minha Casa Minha Vida, para as casas oriundas de recursos do município para a Prolar. Agora, o programa Lar Acolhedor, que trata especificamente do Aluguel Social , também atenderá prioritariamente  as famílias em situação de precariedade que geram risco para a criança e adolescente.  Efetivamente, nós já temos dentro do programa algumas solicitações do Ministério Público e do Judiciário e, dentro dessas solicitações, nossa expectativa é trabalhar com um número entre 30 e 50 famílias nos próximos meses”, completa.
Para a juíza da Vara da Infância e Juventude de Ponta Grossa, Drª Noeli Reback, o principal resultado do convênio é evitar o afastamento das crianças e adolescentes das suas famílias, trabalhando de forma  preventiva. “É  um momento muito especial porque gera uma expectativa de nós trabalharmos preventivamente em relação a esses meninos e meninas.  Esse é um convênio com a finalidade única de evitar o afastamento da criança da sua família quando existe afetividade, quando existe vínculo, quando tem carinho, quando tem todos os outros requisitos e só falta uma moradia”, conclui. 

Lar Acolhedor
O Programa Lar Acolhedor concede a famílias em situação de risco – onde há necessidade de realocação -, um benefício financeiro mensal para pagamento de aluguel de imóveis a terceiros. O auxílio – atualmente de 598 reais -  é destinado às famílias por até 90 dias, podendo ser prorrogável – de acordo com análise de uma equipe técnica do município – por mais 90 dias.

 

Fonte: http://pontagrossa.pr.gov.br/node/44937

Projeto Cultivar Energia é destaque em evento nacional de habitação

1

Iniciativa premiada desenvolvida pela Prolar, em parceria com a Copel e a Secretaria Municipal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (SMAPA), foi apresentada para representantes de mais de 70 municípios do país.

 

A Companhia de Habitação de Ponta Grossa (Prolar) marcou presença no 66º Fórum Nacional de Habitação, realizado nesta semana em Foz do Iguaçu. Durante o evento, que contou com representantes de mais de 70 municípios de 19 estados do país, a Prolar apresentou o projeto Cultivar Energia, iniciativa premiada com o Selo de Mérito de Políticas Públicas Sociais.
Desenvolvido pela Prolar, em parceria com a Secretaria Municipal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Smapa) e Copel, o projeto ‘Cultivar Energia’ proporciona o cultivo de hortaliças em áreas da rede de alta-tensão localizadas em conjuntos habitacionais do município. Além de promover a alimentação saudável e a geração de renda para as famílias participantes, o projeto também serve como meio de conscientização e disseminação de conhecimentos acerca dos cuidados próximo a rede elétrica.
De acordo com o diretor-presidente da Prolar, Dino Schrutt, o desenvolvimento da iniciativa tem sido muito positivo para as famílias participantes, demonstrando um grande potencial em integrar a comunidade e gerar alternativas de renda. “Nós iniciamos esse projeto há alguns meses no conjunto habitacional Costa Rica e o resultado tem sido muito positivo. Diversas famílias passaram a trabalhar nos cuidados da horta e isso proporciona não só uma alimentação mais saudável, mas também renda, uma vez que o excedente acaba sendo comercializado na região. Todo esse processo vem exatamente ao encontro das políticas desenvolvidas pela Prolar, que visam não somente a realização do sonho da casa própria, mas também proporcionar uma estrutura mais ampla para que essas famílias cresçam, criem raízes e se desenvolvam”, declara Schrutt.

 

Fonte: http://www.pontagrossa.pr.gov.br/node/44912

Sanepar e Prolar fazem parceria para auxiliar famílias de baixa renda

11

Força-tarefa entre as duas instituições regulariza documentação para ligações de água

 

Há pouco mais de um mês, a Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) e a Companhia de Habitação de Ponta Grossa (Prolar) estão trabalhando em parceria na cidade para regularizar a situação de famílias de baixa renda, que estão em situação irregular com os dois órgãos.

 

O coordenador de Clientes da Sanepar, Paulo Roberto Taques, explica que a parceria surgiu em paralelo à intensificação das fiscalizações para combate às fraudes em Ponta Grossa e às ações de recuperação de clientes. “Nesse trabalho, nos deparamos com muitas famílias em situação vulnerável, em loteamentos da Prolar, fazendo uso de ligações de água irregulares. Elas não conseguiam sequer fazer o cadastro na Tarifa Social ou negociar a dívida por não terem a documentação do imóvel, o que é requisito para os serviços da Sanepar”, detalha.

 

Foi então que, para auxiliar essas famílias e recuperar os clientes, a Sanepar entrou em contato com a Prolar. Juntos, os dois órgãos estão adequando a documentação para que a ligação de água seja formalizada. “Com isso, garantimos a esses moradores o acesso à água tratada, à coleta e ao tratamento de esgoto. Inibir os famosos ‘gatos’, inclusive, é uma forma de prevenir doenças de veiculação hídrica e evitar o desperdício de água”, esclarece o coordenador.

 

O presidente da Prolar, Dino Schrutt, destaca que “essa parceria da Sanepar com a Prolar é um mecanismo para regularizar as unidades de conjuntos da Prolar. Temos conseguido trazer famílias que efetivamente estão morando e auxiliá-las no uso da água com o programa de baixa renda da Sanepar”, afirma.

 

Schrutt conta que, com a fiscalização da Sanepar, a Prolar “consegue fazer o cruzamento de informações para aquelas famílias que não residem mais nos conjuntos, por motivo de venda da casa ou que foi alugada ou cedida. Muitas vezes são da própria família do titular, como filhos e netos que não conseguem regularizar a ligação na Sanepar por não ter o imóvel no nome”, reforça. Até agora, cerca de 30 famílias foram beneficiadas pela parceria.

 

Fonte:  http://site.sanepar.com.br/noticias/sanepar-e-prolar-fazem-parceria-para-auxiliar-familias-de-baixa-renda